Sexta, 13 Março 2015 12:08

Agentes comunitários de Saúde participam de palestra sobre Tuberculose

Publicado por
Avaliar
(0 Votos)

Palestra Turberculose01Arlindo Maier fala para a plateia de Agentes Comunitários de Saúde

O enfermeiro Arlindo Maier apresentou palestra sobre Tuberculose na manhã desta sexta-feira, 13 de março, no Hospital Municipal. O evento destinado a agentes comunitários de saúde, contou ainda com a presença da enfermeira Laodicéia Gonçalves Santos. A realização foi da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsau).

Palestra Turberculose02Mais um ângulo do público participante

Palestra Turberculose03Esta foto (e as oito seguintes) apresentam informações detalhadas sobre a doença

Palestra Turberculose04

Palestra Turberculose05

Palestra Turberculose06

A palestra enfatizou a importância do conhecimento da doença e seus sintomas, para que sejam tomadas as medidas de prevenção ou tratamento adequadas. “Se o paciente fizer o tratamento regularmente, a Tuberculose tem cura” – disse Arlindo Maier. Pessoa com tosse e expectoração por mais de três semanas deve receber atenção especial, pelo risco de estar acometida da doença. A principal forma de contágio é o espirro ou tosse do doente, quando milhões de gotículas são liberadas no ar e aspiradas pela pessoa sã. A doença é causada pelo Mycobacterium tuberculosis, também conhecido como bacilo de Koch.  

Tratamento supervisionado

Não se pode negar a gravidade da doença, porém a Tuberculose é curável em quase 100% dos casos, se forem seguidos os devidos cuidados, com doses corretas dos medicamentos e tempo suficiente de tratamento. Um método que tem se mostrado eficaz é o “tratamento supervisionado”, que garante a adesão ao tratamento, reduzindo o risco de transmissão da doença na comunidade, evitando a resistência adquirida aos antibióticos e o abandono do tratamento e aumentando o percentual de cura.

Palestra Turberculose07

Palestra Turberculose08

Palestra Turberculose09

Palestra Turberculose10

Palestra Turberculose11

O tratamento supervisionado deve ser feito na Unidade de Saúde, residência do doente ou seu local de trabalho, na igreja ou no hospital. A supervisão será feita por profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF) – médico, enfermeiro (a), auxiliar de enfermagem e agente comunitário de saúde – e ainda por familiares, pessoas da comunidade e pastoral de igrejas. A palestra foi alusiva ao dia 24 de março, consagrado como Dia Mundial de Combate à Tuberculose.

 

Texto e Fotos: Anfrízio Santana – Jornalista – MTb-SP: 59.957 – (69) 3466-1122 ou 8107-0775 – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – Assessoria de Comunicação – Prefeitura Municipal de Nova União – RO